A tecnologia aliada às industrias em favor do meio ambiente

Vivemos um momento delicado em todo o planeta com a questão do meio ambiente. Buscar novos caminhos para coexistir de maneira sustentável com a natureza e seus biomas, fauna, flora, permitindo que a biodiversidade conhecida hoje, esteja presente para as próximas gerações é imprescindível.

Entre as atividades humanas que mais causam impactos negativos no meio, está a atividade industrial, fundamental para o estilo de vida de nossa sociedade atual.

A preocupação por minimizar os impactos da indústria ao meio ambiente remonta a meados da década de 70, quando a poluição e a degradação ambiental passaram a estar em pauta devido aos problemas de saúde pública observados naquela época em pólos industriais.

Nesse sentido a tecnologia tem se tornado uma forte aliada para industrias de diversos segmentos. Os avanços avanços tecnológicos prometem oferecer os novos caminhos que precisamos para coexistir com o meio ambiente.

Entre as tecnologias existentes, algumas terão um papel fundamental, e trataremos um pouco sobre isso, nesse artigo.

A biotecnologia e os biocombustíveis

A biotecnologia vai muito além dos biocombustíveis, ela se baseia na execução de técnicas para criar organismos geneticamente modificados. Ela pode estar inserida na agricultura (com os adubos), na pecuária (inseminação artificial), na saúde (vacinas, antibióticos), entre outros. Ela contribui ainda para a aplicação de diferentes técnicas biológicas na busca de prevenir ou solucionar problemas com o meio ambiente, como a contaminação do solo por vazamentos e derramamentos, por exemplo.

Já a produção dos famosos biocombustíveis é uma solução que facilita o uso da biotecnologia para fins ambientais. Segundo Homero Dewes, farmacêutico-bioquímico e professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul , os biocombustíveis representam cerca de 1% da matriz mundial de transportes, sendo os Estados Unidos, Alemanha, Brasil e China, seus maiores produtores. E no Brasil os biocombustíveis mais importantes da matriz energética são o álcool etanol que possui algumas limitações em alguns veículos pesados e o biodiesel que é produzido com base em gorduras e óleo no processo de transesterificação.

Carros “verdes”

Os carros verdes, como muitos gostam de chamar, ou carros ecológicos são os carros que vêm contribuindo para a redução de gases poluentes, através de combustíveis alternativos.

Uma pesquisa realizada pela Academia Nacional de Ciências dos EUA estima que esses automóveis serão capazes de circular 42,5 quilômetros com um litro de combustível. As alternativas de maior potencial para abastecer esses novos carros serão produzidas por meio de resíduos de madeira, palha de trigo e milho.

Já ouviu falar em TI Verde ou Green IT?

TI verde é um termo utilizado para a utilização da ciência e da tecnologia no intuito de proteger o meio ambiente.

Muitas técnicas envolvem esse tema, todas com o objetivo de manter o meio ambiente seguro, conservar a natureza e minimizar os impactos negativos causados pela ação humana.

A prática já é comum em muitas indústrias, que são chamadas de Indústrias Verdes, porque possuem fortes políticas ambientais para minimizar os impactos causados por suas atividades.

A preocupação nessas industrias permeia toda a cadeia produtiva desde a captação de água da chuva, seu reuso e correto tratamento antes de ser eliminada, até o uso de filtros, catalisadores para diminuir a contaminação do ar, passando por ações de conscientização com seus funcionários para incentivar boas práticas como a reciclagem, a economia de energia, água, entre outros. E claro, a adoção de práticas sustentáveis também em sua área de tecnologia.

Essas industrias vão muito além de se adequarem apenas aos parâmetros ambientais, elas objetivam a preservação do meio ambiente.

TI Verde ou Tecnologia da Informação Verde consiste em levar para a estrutura tecnológica de uma empresa a adoção de ações que reduzem as práticas prejudiciais ao meio ambiente.

A TI verde, basicamente se baseia em três pilares:

  • Fabricação sustentável
  • Gerenciamento e utilização de TI sustentável
  • Descarte sustentável

Para muitos profissionais da área, a economia de energia e sua utilização de maneira consciente já era suficiente para para utilizar o termo de TI Verde. Hoje, essa preocupação vai além e engloba desde a conscientização do valor que a sustentabilidade incorpora, como o uso consciente da energia, a utilização e descarte corretos de materiais eletrônicos, e até mesmo a escolha por produtos fornecidos por empresas que prezam por essa filosofia.

Cloud Computing e TI Verde

A pesquisa realizada pelo GeSI (Global e-Sustainability Initiative), em vários países, inclusive no Brasil, demonstrou que a computação em nuvem tem servido como grande aliada da TI Verde.

A pesquisa mostrou que o uso da computação em nuvem reduz o impacto ambiental das organizações, gerando a redução de COx (Dióxido de Carbono) e o uso da energia de maneira mais eficaz, pois pode chegar a reduzir o número de servidores das empresas em mais de 90%.

Onde mais a tecnologia vem sendo usada favor do meio ambiente?

  • Utilização da água: A tecnologia permite que as grandes industrias lidem com a água de uma maneira mais sustentável. Desde sua captação pela chuva ou pelos rios, o que desonera o sistema de abastecimento de água das regiões onde a indústria está instalada, até o tratamento químico e mecânico necessário para sua reutilização nos ambientes permitidos pela legislação vigente.
  • Restauração de ecossistemas: As tecnologias florestais também são utilizadas pelas grandes industrias para a restauração ambiental nos ecossistemas prejudicados pela atividade humana. Árvores são replantadas, resíduos são geridos e reciclados, o solo é descontaminado, e ações como essas garantem que o ecossistema afetado seja capaz de recomeçar. Isso ajuda a garantir que muitas espécies de plantas e animais não sejam extintos.

A inovação científica e técnica será crucial para o meio ambiente: reduzir o impacto do aquecimento global; ajudar na adaptação às alterações climáticas; otimizar a eficácia das ações que visam a despoluição do ar, da água e do solo; melhorar a saúde pública, são algumas frentes que podemos citar, onde a tecnologia está a todo vapor apresentando novas soluções para esses desafios.

O futuro se mostra otimista, superar estes desafios nos permitirá avançar para uma economia diferente, um ambiente que propicie funções mais qualificadas de emprego e maior qualidade de vida.

O uso de tecnologias a favor do meio ambiente deve estar no dia a dia das grandes industrias, responsáveis pela poluição ambiental, com emanações não controladas, derramamentos e vazamentos de produtos altamente tóxicos, efluentes líquidos e resíduos sólidos. Mas também, não deve ficar apenas restrito a elas. Essas práticas devem penetrar nas pequenas empresas, no setor público e principalmente estar disponíveis para a população.

Fonte: HE:blog